Campanha contra Hanseníase e Verminoses beneficia estudantes da rede municipal de ensino.

Campanha contra Hanseníase e Verminoses beneficia estudantes da rede municipal de ensino

- Campanha contra Hanseníase e Verminoses beneficia estudantes da rede municipal de ensino.

“Em casa ou na escola, sempre é hora de prevenir ou tratar,” este foi o tema da 2ª Campanha da Secretaria Municipal da Saúde de Fazenda Rio Grande ao combate à hanseníase e verminoses.

A Campanha, aderida pela Divisão de Vigilância em Saúde municipal, teve sua primeira edição em 2017, e neste ano, ocorreu entre os meses do terceiro trimestre. A mobilização teve o objetivo de identificar casos suspeitos de hanseníase para confirmação diagnóstica e encaminhamento para a realização do tratamento.

A campanha também previu a realização do tratamento coletivo preventivo para geohemintíases, popularmente conhecidas como verminoses. O público-alvo da campanha foram estudantes de 5 a 9 anos de idade das escolas da Rede Municipal de Ensino.

9.388 crianças foram medicadas em sala de aula pelas equipes de Atenção Primária municipal. As abordagens aconteceram em todas as Escolas Municipais do município. A diretora de Vigilância em Saúde, Nelcelí Garcia destaca a importância da Campanha:

“O trabalho de prevenção na escola é muito importante pois consiste na busca ativa das crianças, visando informação, diagnóstico precoce e oferta de tratamento, favorecendo a saúde dos estudantes, considerando que, uma criança com verminose, pode apresentar dificuldade de concentração e de aprendizado, sonolência e cansaço, prejudicando o desempenho no aprendizado”, explica.

 

A hanseníase por sua vez, é uma doença causada por uma bactéria que atinge principalmente a pele e os nervos, podendo afetar a face, os braços, as pernas, mãos e pés. Se não for tratada pode causar deformidades e incapacitação física.

Entre os sinais e sintomas estão o surgimento de manchas ou placas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas (com alteração de sensibilidade), dormência nos pés, caroços avermelhados ou castanhos.

A diretora ainda lembra que o diagnóstico precoce favorece a prevenção de sequelas e que o tratamento é gratuito, fornecido exclusivamente pelo SUS.